Follow

Escolher uma profissão é definir um estilo de vida

Definir quem ser no futuro em termos profissionais e pessoais não é tarefa fácil. O jovem precisa responder a perguntas como: "Que estilo de vida eu desejo ter? O que gostaria de conquistar com essa profissão? Estou disposto a enfrentar os desafios, exigências e dificuldades que esta profissão me trará? Qual o lugar que essa profissão ocupará em minha vida?"

Ou ainda: "Essa profissão poderá me dar o retorno que espero? Como poderei contribuir para a sociedade e para a vida das pessoas com minha atividade profissional?"

Escolher uma profissão significa assumir uma identidade: quem quero ser no futuro e posicionar-se perante os outros e a si mesmo. Significa também avaliar “o preço que se está disposto a pagar” por essa escolha.

Se um jovem escolhe seguir a carreira de medicina, ele está escolhendo uma profissão que é bem vista e valorizada socialmente, que possui um bom prestígio social, no entanto, precisará estar disposto a abraçar uma profissão que exige dedicação plena, alto investimento na formação, retorno financeiro a médio e longo prazo, o que implicará provavelmente, em postergar a formação de uma família e filhos.

Se um jovem decide seguir uma carreira que terá mais possibilidades de crescimento no exterior, essa escolha o deixará longe da convivência com seus familiares e amigos, porém poderá ampliar muito seus horizontes culturais com esta experiência e encontrar oportunidades de trabalho que talvez não tivesse em seu país.  

A escolha da profissão é a primeira grande escolha que o jovem fará ao longo da vida, penso que é tão importante como  escolher com quem irá se casar, pois afinal, não deixa de ser um “casamento” com a profissão, já que trabalhamos muitas vezes mais de oito horas por dia, em muitos casos, dependendo da profissão, até nos finais de semana.

Um autor chamado Rodolfo Boholslavsky escreveu uma vez a seguinte frase: “Uma boa corrida depende da largada”, referindo-se ao momento da escolha profissional do jovem. Dependendo de como o jovem estiver preparado para esse momento, da importância e da seriedade com que esta tarefa for assumida, a carreira poderá acontecer de um jeito ou de outro.

Uma boa escolha é resultado das reflexões que fazemos a respeito de nós mesmos, de nossos anseios e de nossas buscas, procurando conciliá-las com as possibilidades que a realidade profissional nos oferece. Cabe ao jovem e sua família assumir essa tarefa com a seriedade e a importância que ela tem.

Por isso, entre educadores e orientadores profissionais, não se fala apenas em escolha profissional, e sim em “construção de um projeto de vida e carreira” no qual a escolha profissional é o primeiro grande passo a ser dado.